quinta-feira , 20 de setembro de 2018
Início / Matérias / Juiz determina que inquérito contra Carlos Lula seja arquivado em Investigações que apontam desvio de verbas da saúde no Maranhão

Juiz determina que inquérito contra Carlos Lula seja arquivado em Investigações que apontam desvio de verbas da saúde no Maranhão

Carlos Lula (foto: reprodução/TV Mirante)

O desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Néviton Guedes determinou, no dia 13 de agosto, o arquivamento do inquérito que investigava o secretário de saúde do Maranhão, Carlos Lula, no âmbito da Operação Pegadores, da Polícia Federal.

Segundo a defesa de Carlos Lula, ainda tramita na justiça outro inquérito da Polícia Federal que apura seu possível envolvimento na fraude de uma licitação para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Chapadinha. O arquivamento determinado por Néviton Guedes é referente a um esquema que desviou dinheiro público de hospitais do estado ainda em 2015, quando Carlos Lula era sub-secretário de saúde do Governo do Maranhão. O desembargador acatou um parecer da Procuradoria Regional da República da 1ª Região, que se manifestou pelo arquivamento do inquérito.

(Continua depois do anúncio)

----Fim do anúncio----

Segundo a PF, durante as investigações conduzidas em 2015, foram coletados indícios de que servidores públicos que exerciam funções de comando na Secretaria de Estado da Saúde naquele ano montaram um esquema de desvio de verbas e fraudes na contratação e pagamento de pessoal.

Os recursos públicos federais desviados por meio das fraudes é superior a 18 milhões de reais. De acordo com a Controladoria Geral da União, o esquema de fraudes e desvio de verbas públicas na contratação e pagamento de pessoal funcionava por meio de:

  1. Pessoas que possuíam um salário recebido pela função contratada, mas ganhavam um salário extra pago por fora do contracheque, em desvio direto de verbas públicas na denominada “folha complementar”;
  2. Pessoas que eram indicadas para serem contratadas e recebiam sem realizar qualquer trabalho (funcionários fantasmas);
  3. Desvio de verbas através do pagamento a empresas de fachada, supostamente especializadas na gestão de serviços médicos.

Entre os presos está a ex-subsecretária de saúde do Maranhão, Rosângela Curado, que foi candidata à prefeitura do município de Imperatriz nas eleições de 2016, além de ser suplente de deputada federal pelo PDT. Segundo a Polícia Federal, ela é uma das principais responsáveis pelo desvio de recursos da saúde.

Com informações do G1/MA

Sobre Mateus Coutinho

Mateus Coutinho
Tenho 19 anos e moro em Araioses-MA. Sou redator e diretor comercial do Portal Panorama.

Veja também

Mão Santa entrega nove Unidades Básicas de Saúde reformadas e reinauguradas em Parnaíba

A Prefeitura de Parnaíba entregou, nesta sexta-feira (10), a Unidade Básica de Saúde São Vicente …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open